Segunda-feira, 10 de Março de 2008

Folha-4c

          À medida que as seiras vão sendo espremidas, o azeite é libertado juntamente com o pilro  (borra da azeitona) para dentro dum depósito em pedra onde entra auxiliado pela água da escalda com que constantemente as  seiras são rescaldadas para facilitar a separação do azeite. O referido depósito (pilão) comunica com um outro de forma a que o azeite por ser mais leve se separa do pilro e entra pela parte superior no segundo pilão, donde vai sendo tirado em medidas para os gaibos e daí transportado para as tanhas . 

          O bagaço da azeitona na região de Basto ou se quisermos na freguesia de Vilar de Ferreiros (antigas Ferrarias de Entre Tâmega e Douro) apenas serve de alimento às fornalhas das azenhas, embora apareçam pessoas a comprar algum e que sabemos ser, depois de caldeado, um óptimo alimento para os animais, em outras terras do país.

           Durante o período em que funcionam as azenhas é tradição grupos de pessoas se juntarem ao calor da fornalha comendo batata assada, regadinha com azeite novo. Ou então comendo em casa cibos (pequenos pedaços) de pão - milho ou centeio molhados em borras  de azeite retirado do pilão do pilro . 

          Actualmente as tradicionais azenhas de moer azeitona estão a ser substituídas pelos modernos lagares, em prejuízo duma remota tradição, tão velha na  região  de Basto como o aparecimento da oliveira ali.

          Antes de terminarmos esta etnográfica homenagem à azenha, gostávamos de lembrar aqui aos amigos dos moinhos a necessidade que há em salvar os poucos exemplares ainda existentes destes tradicionais engenhos, e lembrar ao agricultor de Basto que por favor não deixe que entre nós desapareça a cultura da sagrada oliveira.

          José Francisco Borges  e J.A. da Costa Pereira.

*******************************

A

Leite de Vasconcelos

          Quando se fala de costumes ou tradições do povo português é justo que se recorde um nome nacional que à etnografia deu grande parte do seu talento. Essa figura ilustre foi José Leite de Vasconcelos que nasceu em 1858 e faleceu em 1941. Escreveu entre outros valiosíssimos trabalhos: Tradições Populares de Portugal, Religiões da Lusitânia , Ensaios Etnográficos, Filologia Mirandesa, e muitos outros que merece a pena conhecer.

          A nossa terra necessitava da erudição de muitos etnólogos como Leite de Vasconcelos que hoje aqui homenageamos.

**************************

Noticiário

          A nossa ida a Espanha (Verin ) no pretérito dia 1 de Março, constituiu uma agradável jornada cultural e recreativa para todos quantos nos acompanharam àquela linda vila espanhola que o Grupo Folclórico e  Recreativo de Vilarinho jamais olvidará.

continua

 

publicado por aquimetem às 09:00
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

16
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Folha Informativa do GFRV

. Folh-33d

. Folha -33b

. Folha-33c

. Folha-33

. Folha-32b

. Folha-32

. Folha-32c

. Folha-32d

. Folha-31b

.arquivos

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. paula-travelho

. Boletim ou Folha - 1

. Bodas de Prata duma Prela...

. O valor a quem o tem !

. Razões para uma escolha

. Os manos

. BTT- Fisgas de Ermelo - S...

. Coisas que não esquecem

. Errar é próprio do homem

. Laranjeiras

blogs SAPO

.subscrever feeds